.

.

21 de fevereiro de 2011

Acarienses realizam pesquisa sobre Negros do Rosário‏

 Enviado por e-mail, Sérgio Enilton.

Prezado Senhor,  Davi Oliveira

Um dos capítulos de nossa História precisa de uma atenção especial trata-se da Irmandade dos Negros do Rosário – com seu grupo de dança (espontão, congado, arturos etc). Memórias do sertão acariense que precisam ser lembradas e que foram ressuscitadas pelo Monsenhor Tércio durante a abertura da Festa de Nossa Senhora do Rosário. Cuja relevância histórica cultural nos remete a formação de nosso povo.
 Diante do exposto, um grupo de acarienses comprometidos com a importância do conteúdo a ser pesquisado sobre a Irmandade dos Negros do Rosário de Acary, realizou um encontro onde foram colocados em discussão alguns apontamentos sobre os Negros do Rosário de Acary cultivando assim a memória de nossos antepassados.
Assim sendo, estamos em busca de subsídios, informações e dados que possam contribuir com nossa pesquisa. Destacamos seu nome como referência intelectual e conhecedor do assunto para que juntos possamos escrever nossa própria História. Contudo, necessitamos de sua colaboração no sentido de divulgar no blog que ora encontra-se sob sua responsabilidade, para que os acarienses possam disponibilizar fontes (fotos, imagens, jornais da época, manuscritos de famílias, cartas avulsas, estatuto da irmandade, diplomas da irmandade, cantigas, livros  etc).
Certos de que poderemos contar com sua valiosa colaboração, ficamos no aguardo de uma breve resposta.

Francisca Virginia Dantas
 
Francisco Canindé de Medeiros
 
Francinete Ferreira de Azevedo Souza
 
Maria da Guia de Medeiros
 
Maria do Socorro Galvão Costa
 
Salatiel Costa

Sérgio Enilton da Silva
 
Acary-RN, 20 de fevereiro de 2011


NEGROS DO ROSARIO DE ACARI (Alguns apontamentos de pesquisa)
 
As origens da festa do congado (os arturos, o moçambique, o congado, a dança do espontão etc). A Irmandade de N. Sra. Do Rosário, devoção negra, era a confraria mais difundida no período colonial, sendo seguida de perto pela Irmandade do Santíssimo Sacramento, associação geralmente mais identificada com os brancos (Caicó, Acari, Jardim do Seridó, Parelhas, Serra Negra do Norte, Currais Novos).
O que se sabe sobre a festa? Integrado às cerimônias do Reinado, constituía o ponto alto da festa de N. Sra. Do Rosário e das demais devoções dos africanos: São Benedito, Santa Efigênia, N. Sra. Das Mercês e São Sebastião etc.
Quanto ao Glossário, quais as palavras mais usadas, ditas, ensaiadas?
 “Numeroso foi o contingente de escravos bantos trazidos para o Brasil. Qual a influência por eles exercida sobre os costumes, religião e superstições locais?
Qual a procedência? Provenientes principalmente das possessões portuguesas de Angola, Moçambique e Guiné.
Quais as lendas, mitos e tradições; sua contribuição folclórica e etnográfica?
Qual o  canto e dança coletivos praticados?Quais os instrumentos utilizados, as vestes ou indumentárias, as cores padrões?
Quais o(s) terno(s) de Moçambique, terno (s) de vilão, terno (s) de congo, terno (s) de marinheiro e terno (s) de catopé?
 
Sobre as origens do Congado, a origem do terno e sua posição na hierarquia da festa, a função do capitão e importância do bastão e do apito, Instrumentos utilizados pelo terno, a importância do congado e o por que do nome Congado (ou Reinado), e do nome do terno.
 
Sobre a corte. Como era constituída? (reis e rainhas congos e perpétuos; reis e rainhas de promessa; mordomos, juízes, tesoureiros etc) Como foram escolhidos?  O que os levou a participar da festa? Qual a importância do congado?  Sobre o racismo...
A caracterização das guardas pode ser feita através dos seguintes elementos: fundamentação mítica, função, vestuário, símbolos condutores, instrumentos distintos, tipo de movimento e de dança, linguagem dos cantos. elementos de coroação de reis, lutas e bailados guerreiros.
Famílias participantes – Seu Beê e outras (Bombom, Maria de Totinha, Edite, Neve Pacanã, Inês Neuma, Francisca Cajazeira, Dona Da fé, Seu Justo etc) Famílias patrocinadoras – Antonio Bezerra Fernandes (Bile, Aristóteles etc)
 Fontes primárias: Fotografias, imagens, livros de registro da paróquia etc.
 
Do Blog:  Sempre que precisar de alguma coisa, sobre nossa cultura, para divulgação, pesquisas, estou à disposição. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário