Acusados de terem sido contratado para matar o deputado Nélter Queiroz fogem da prisão


Três pistoleiros de alta periculosidade que estavam presos na Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza, em Mossoró, conseguiram fugir na noite do último domingo. Os fugitivos são acusados de terem sido contratados pelo ex-presidente da Câmara Municipal de Assú, Odelmo Rodrigues para matar o deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB). Segundo as investigações da Polícia Civil, a “encomenda” se deu depois da denuncia de uma denúncia na Assembleia Legislativa, a respeito de um esquema de pistolagem no Vale do Açu. Com a fuga dos pistoleiros, o número de fugitivos no final de semana totalizou oito detentos que escaparam, uma vez que na noite do sábado (15) cinco presos conseguiram escapar da unidade. Destes, quatro já foram recapturados.

A direção da unidade omitiu a fuga à imprensa, no entanto o parlamentar confirmou que na mesma noite que os presos escaparam, recebeu uma ligação extraoficial da unidade confirmando o ocorrido e se mostrou preocupado com a conduta aplicada ao caso. 

Francimar Paulino da Silva, Fábio Lima Fonseca e Francisco Josualison Pimenta haviam sido preso no ano passado, na continuidade das investigações da “Operação Mal Assombro do Rio Verde”, deflagrada pela Polícia Civil e Ministério Público, que combatiam crimes de pistolagem no Vale do Açu. 

Com informações de O Mossoroense