Para evitar vaias, Dilma e Blatter não farão discursos na Copa

A presidente Dilma Rousseff (PT) não irá discursar na cerimônia de abertura da Copa do Mundo. Nem ela, nem o mandatário da Fifa, Joseph Blatter, para evitar vaias, como ocorreu durante a Copa das Confederações. "Vamos fazer a cerimônia de uma maneira em que não aconteçam discursos", disse Blatter, nesta terça-feira (11). 

Questionado sobre a possibilidade de novos protestos e vaias contra o alto escalão do governo brasileiro e da Fifa, Blatter afirmou que não é "profeta" para saber o que vai acontecer e ressaltou que a situação no país está mais calma agora.