Em entrevista, Batista Lima fala sobre sua saída da banda Limão com Mel mas não diz data


Por: Davi Neto, site Dicumforca.com.

O site Forró Dicumforça publicou nesta quarta-feira (23) uma entrevista exclusiva feita com Batista Lima, da Limão com Mel. No bate-papo ele dá a sua opinião sobre vários assuntos, dentre eles, a saída do sanfoneiro Pica-Pau e, principalmente, seu destino na banda. Confira trechos da entrevista que teve a colaboração de Hérlon Moraes:

Forró Dicumforça – Como é que sua saída está sendo trabalhada na Limão com Mel? 

Batista Lima - Eu penso a respeito, mas garanto que assim que isso for decidido eu serei a primeira pessoa a ir as redes sociais e comunicar, ao Forró Dicumforça, que tem uma grande credibilidade. Seja em vídeo, seja escrito eu vou dizer como vai acontecer e em que data vai acontecer. 

FD – E você seguiria carreira gospel? 

BL - Eu não pretendo seguir carreira gospel. O meu trabalho de evangelização é uma missão. É uma missão para o resto da vida. Sou um cantor voluntário, social. É por amor. Não quero industrializar Deus. Não quero colocar Deus em um contrato. Eu quero ter a liberdade de me chamarem para ajudar alguém, uma paróquia, um abrigo e eu possa sair e dizer: estou chegando aí. Quando você pega uma gravadora perde essa liberdade. Carreira acaba e missão é para o resto da vida. Missão você leva para o túmulo. Quero ficar velhinho fazendo meus trabalhos voluntários. Quando acontecer eu vou seguir naquilo que eu vim para fazer, que é cantar o amor. Vou continuar sendo o Batista Lima, que canta música romântica em forró. O cantor romântico de forró. Eu quero continuar nessa mesma caminhada. Prometo que assim que isso for decidido em minha vida, eu vou anunciar com minhas próprias palavras.

Abaixo segue mais um trecho da entrevista publicado na Revista LCM oficial: 

Batista Lima - Está sendo bem encarado. Eu estou aqui há 20 anos, são 25 anos de carreira, então chega o momento que você diz: o Batista Limão é tão conhecido, por que não fazer um projeto que eu possa liderar e dizer o que eu quero e o que eu não gosto. 

Numa banda que tem quatro vocalistas e você é o produtor é muito difícil acertar. Você sempre tenta colocar canções, projetar pessoas e infelizmente quando essa pessoa não para na banda toda a culpa cai em suas costas. Chega o momento da sua vida que você diz: eu preciso passar por isso? É obrigado eu viver assim? Aí você para e começa analisar. Lógico que isso (saída) vai acontecer, mas não tem data prevista. Mas garanto que assim que isso for decidido eu serei a primeira pessoa a ir as redes sociais e comunicar, ao Forró Dicumforça, que tem uma grande credibilidade.

Clique aqui e veja a entrevista no site Forró Dicumforça.