Aécio derrotaria Dilma por 50 a 31% em São Paulo


Ainda de acordo com pesquisa Datafolha, Aécio derrotaria Dilma por 50% a 31% se a eleição fosse só no Estado de São Paulo. E mesmo Eduardo Campos (PSB), hoje em terceiro na disputa nacional, ganharia da presidente com folga numa disputa direta nas urnas paulistas, 48% a 32%. A avaliação petista é que o voto no segundo turno no Estado seria para “impor uma derrota” à presidente, seja qual for o candidato. 

Por isso, defendem que haja uma operação específica para o Estado, combinada a uma imersão maior de Dilma em São Paulo. Uma espécie de “campanha paralela”, na expressão de um assessor. A ideia é retomar o diálogo com setores antes cativos do PT, mas que perderam a interlocução. Como exemplo, citam os movimentos sociais e um grupo de empresários. Outro recurso mencionado é dar uma turbinada política e financeira na campanha de Alexandre Padilha, o candidato a governador do PT que está com 4% na pesquisa.