Marina Silva perde metade dos apoios estaduais fechados por Campos


Segundo levantamento da Folha de São Paulo, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, deve perder ou abrir mão de cerca de metade dos palanques estaduais que tinham sido articulados por seu antecessor no posto, Eduardo Campos. O ex-governador de Pernambuco, que morreu em um acidente aéreo, havia negociado apoios em todos os estados. 

Dos 27 acordos fechados por ele, ao menos 14 devem naufragar com a substituição da candidatura. Nesses locais, ou as alianças foram fechadas contra a vontade de Marina – que defendia candidatura própria – ou são protagonizadas por políticos que atuam em campo completamente diverso ao da ex-senadora.