Em reportagem do Fantástico, Wilma de Faria e o filho Lauro Maia são acusados de participar da “Sinal Fechado”


A reportagem veiculada pelo programa Fantástico, na noite de hoje, sobre a Operação Sinal Fechado, voltou a citar a vice-prefeita de Natal Wilma de Faria e o filho dela, Lauro Maia, como envolvidos diretamente na operação Sinal Fechado. Na delação premiada, cujo parte do vídeo foi mostrado pela reportagem, o advogado George Olímpio chega a relatar que os encontros com Lauro Maia ocorriam em uma “sala” onde Lauro despachava e na própria residência oficial. 

O ex-governador Iberê Ferreira, já falecido, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ezequiel Ferreira e o Senador José Agripino também são citados na delação premiada e na reportagem do Fantástico, assinada pelo jornalista Maurício Ferraz. 

Em nota ao programa da Rede Globo, Wilma de Faria, Lauro Maia, Iberê Ferreira, Ezequiel Ferreira e José Agripino negaram qualquer envolvimento. 

Política em Foco