Renomado jornalista diz que os EUA mentiram sobre morte de Bin Laden


O jornalista investigativo americano Seymour Hersh causou polêmica ao publicar um artigo no London Review of Books em que alega que os Estados Unidos mentiram sobre a morte de Osama Bin Laden, em 2011. Especializado em assuntos militares e segurança e ganhador do prêmio Pulitzer em 1970, o maior prêmio do jornalismo internacional, Seymour desmentiu muitos argumentos dos norte-americanos ao escrever “uma história alternativa sobre a guerra ao terror”.

Segundo o jornalista, ao contrário do que dizem os EUA, as autoridades do Paquistão não só sabiam da operação, como cooperaram na missão. No artigo, Hersh ainda diz que o terrorista mais procurado da história não estava escondido, mas sim preso desde 2006. Ele afirma que o governo do Paquistão pretendia usar Bin Laden como moeda de troca em negociações com os grupos terroristas que atuam no país, Taleban e a rede Al Qaeda. Porém, o plano falhou no momento em que os Estados Unidos souberam do fato.