Violência contra jornalistas e blogueiros cresce

A cada cinco dias, ao menos um jornalista é morto ao redor do mundo durante o exercício da profissão. Os números são da ONG internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e evidenciam uma crescente onda de violência contra a imprensa.

Segundo a ONG, desde o início do ano, pelos menos 29 jornalistas ou blogueiros foram mortos no mundo e 163 foram sequestrados e presos. Em 2011, o número chegou a 67 assassinatos.

O Brasil ocupa a quarta posição no ranking de jornalistas vítimas de violência fatal neste ano. O país registrou até agora pelo menos três novos casos do gênero, perdendo apenas para a Somália (seis mortes), México (cinco mortes) e Síria (quatro mortes). Os números da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) são ainda maiores e dão conta de pelo menos quatro casos no Brasil em 2012. Desde 1987, o país contabiliza 43 mortes e um desaparecimento.

A violência contra jornalistas no país é caracterizada pela ação de milicianos, traficantes ou oligarquias políticas e fundiárias, que encomendam os crimes.