Doação de terreno para o Aeroporto do Recife não enfraquece o RN na disputa pelo HUB


Muita gente comentou (e também se assustou) com a doação de um terreno da FAB (Força Aérea Brasileira) ao Aeroporto Internacional do Recife, um dos concorrentes ao posto de HUB LATAM - o centro de conexões que tem sido motivo de forte disputa entre Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Sobre a contrapartida e a real situação de cada concorrente, o jornal Tribuna do Norte fez a matéria a seguir. Ela é interessante para entendermos que cada estado, em suas possibilidades, possui vantagens diferentes e o mais importante: o RN segue muito forte na disputa.

A possibilidade de cessão de um terreno de 500 mil metros quadrados pertencente à Força Aérea Brasileira (FAB) ao Governo do Estado de Pernambuco para ampliação do Aeroporto Internacional dos Guararapes, em Recife, não deverá minimizar a capacidade técnica do Rio Grande do Norte na disputa pelo Hub da TAM Linhas Aéreas.

Isto porque, a área total do Aeroporto Internacional Gov. Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, é três vezes maior que a do terminal aeroviário internacional pernambucano e quase doze vezes maior que o vizinho aeroporto internacional cearense.