Denúncia afirma que estudantes tiveram tempo extra no Enem em Minas Gerais


Pais de candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) denunciaram uma suposta irregularidade na aplicação das provas em Santa Rita do Sapucaí (MG). Segundo eles, alguns estudantes foram beneficiados com uma hora a mais para fazer a prova, em uma das escolas em que o exame foi realizado na cidade, desobedecendo o que era determinado pelo Ministério da Educação.

As denúncias são dos testes aplicados na Escola Estadual Dr. Luiz Pinto de Almeida, onde a direção informou que apenas cede o espaço para a realização das provas, mas não se responsabiliza pela organização.

A estudante Letícia Brasil Carli Azevedo conta que, antes de começar o Enem, ficou sabendo que teria tempo extra para resolver as questões. “Antes deles entregarem as provas pra gente, os aplicadores falaram que tinha uma mudança no edital do Enem, e que a gente tinha direito a uma hora a mais. Só que essa hora tinha que ser requisitada antes do início da prova”, disse.

Ela conta ainda que extrapolou 20 minutos no primeiro dia e 60 no segundo, e que o tempo extra também foi oferecido para outros colegas. “Outros falaram que tiveram essa opção, que o aplicador falou que tinha essa opção, mas ninguém optou por ela”.