“Há perspectiva de mais 42 municípios entrarem em colapso”, diz SEMARH


Enfrentando a pior seca desde 1.911, o Rio Grande do Norte agoniza diante do quadro avassalador. Alguns reservatórios estão totalmente vazios, outros já atingiram o volume morto e as ações estatais que tentam minimizar as consequências da crise hídrica parecem não ter o efeito desejado. 

Até o momento, 12 municípios potiguares estão em colapso d’água. Ou seja, não há nenhum reservatório capaz de abastecê-los. O secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mairton França, acredita que a situação ainda irá piorar.